Bem vindo
Notice: Undefined index: usuarioNome in /home/omunici/public_html/view/topo.php on line 39

Sair


Esqueci minha senha






Polícia :: 2017-07-23 -12:03:00

Polícia Militar prende acusado de atear fogo em ônibus no Recanto do Jaguari


 

Desde que um ônibus da empresa Rápido Sumaré, que realiza o transporte coletivo em São João da Boa Vista, foi queimado por criminosos, na noite da última sexta (21), a população aguardava uma resposta dos órgãos de segurança pública.

O ato, que nunca havia acontecido na cidade, chocou os cidadãos sanjoanenses, em especial os moradores dos bairros Recanto do Jaguari e Vila Conceição.

Mas, as autoridades de Segurança Pública agiram rápido. A Polícia Civil representou pela prisão temporária do suspeito, tendo parecer favorável do Ministério Público. Com o mandado de prisão expedido pela Justiça Criminal da Comarca local, a Polícia Militar agiu rápido e na manhã deste domingo, dia 23, prendeu Eduardo Henrique Cola, de 22 anos.

Para as autoridades policiais, Eduardo, que é morador do Recanto do Jaguari, é o principal suspeito de atear fogo no ônibus. A Justiça decretou a prisão temporária do acusado pelo prazo de cinco dias para que inesvtigações possam confirmar se realmente foi ele o autor da ação criminosa.

PARA ENTENDER

Na noite desta sexta-feira, por volta das 22h40, cerca de seis criminosos interceptaram um ônibus coletivo na entrada do bairro Recanto do Jaguari, obrigaram motorista e passageiros a descerem e atearam fogo no veículo. O fato, nunca registrado em São João, assustou os moradores.

O Corpo de Bombeiros foi chamado e conseguiu controlar as chamas. Em seguida a Polícia Civil iniciou os trabalhos para a investigação do crime, bem como a Polícia Científica registrou imagens do ônibus queimado.

Segundo informações extraoficiais, a ação dos bandidos pode ter sido motivada em razão da prisão de um traficante na tarde desta sexta no Recanto do Jaguari pela Força Tática da PM. O fato dos bandidos não terem roubado nenhum dos passageiros e apenas ateado fogo reforça ainda mais essa tese de retaliação à prisão do traficante.

A Polícia Civil irá investir o caso.

Polcia