Bem vindo
Notice: Undefined index: usuarioNome in /home/omunici/public_html/view/topo.php on line 39

Sair


Esqueci minha senha






Polícia :: 2017-04-24 -17:03:00

Tabacaria é acusada de vender bebida para menor


No último dia 22, por volta das 22h50, a Polícia Militar que estava atuando pela Atividade Delegada visualizou três jovens no interior do estabelecimento comercial Tabacaria Moes, localizado na Avenida Dona Gertrudes.

Ao notar a presença da viatura, os jovens esboçaram certo nervosismo. Ao serem abordados, nada de ilícito foi encontrado, exceto a bebida alcoólica. Indagados sobre o fato, informaram que compraram na Tabacaria Moes e que em momento algum o vendedor perguntou a idade dos menores. Na sacola havia uma garrafa de vodka marca Leonoff.

Todas as partes e os objetos foram conduzidos ao Plantão Policial, onde o delegado presente determinou a lavratura de BO/PC com base no Art. 243 da lei 8069/1990 (Venda de bebida alcoólica a menor). Foi confeccionado também RAIA de Alvará vencido no estabelecimento.

 

Versão do proprietário:

Dono de Tabacaria questiona versão e diz que vendeu bebida para maior

O proprietário da Tabacaria Moes, envolvida em uma possível venda de bebida para menor no último final de semana, entrou em contato com a reportagem do O MUNICIPIO questionando as informações presentes no boletim da Polícia Militar e afirmando que vendeu a bebida para um maior de idade, que inclusive é seu cliente.

O empresário esteve no jornal com o boletim de ocorrência feito na Polícia Civil e na sua versão reafirma que junto com os menores estava um maior, o que não teria sido citado pela PM.

Além disso, imagens das câmeras do estabelecimento foram enviadas pelo proprietário da Tabacaria para que a polícia possa confirmar sua versão.

Sobre o que ocorreu do lado de fora, se os menores pegaram a bebida o dono da Tabacaria diz que não é de sua responsabilidade. “O que precisa ficar claro é que eram três pessoas, duas menores e um de maior, que é meu cliente. O maior foi quem comprou a bebida. Em momento algum havia somente dois menores no ato da compra”, explica o proprietário da Tabacaria, versão que consta no BO da Polícia Civil, inclusive com o depoimento do possível maior envolvido.

Sobre a falta de alvará, o dono diz que o pedido de renovação do mesmo está na Prefeitura desde janeiro e que sua documentação está tudo correta com o Poder Público e demais órgãos fiscalizadores.

Polcia