Bem vindo
Notice: Undefined index: usuarioNome in /home/omunici/public_html/view/topo.php on line 39

Sair


Esqueci minha senha






São João :: 2017-04-17 -08:27:00

Paróquia da Catedral é alvo de pichações e vandalismo


As paredes externas da Paróquia da Catedral São João Batista vêm sendo alvo, nos últimos meses, de criminosos. Pichadores estão degradando a imagem da igreja com símbolos e frases, além de vândalos terem, recentemente, quebrado um dos vitrais arremessando uma garrafa.

O padre Claudemir Canela, um dos responsáveis pela Paróquia, diz que não registrou boletim de ocorrência para que a situação não piore. “Não sabemos do que essas pessoas são capazes”, relata.

Ele conta ao O MUNICIPIO que está bastante chateado com o ocorrido e que muitas pessoas já lhe falaram sobre o fato. “Isso é muito triste, pois a Catedral é um prédio histórico e faz parte do patrimônio da cidade. Lamentável que há pessoas que não se preocupem com isso”, destaca o padre.

As pichações foram alvo de muitas reclamações nas redes sociais. Pessoas da cidade publicaram as fotos das paredes em grupos de debates no Facebook e dezenas se mostraram revoltados com o ocorrido.

Segundo o padre, um dos ‘desenhos’ já foi apagado com tinta por funcionários da igreja.

CASO DE POLÍCIA

Apesar de ninguém da Paróquia ter feito um B.O., a Polícia Civil informa que qualquer pessoa pode fazer a denúncia. “Qualquer munícipe que se sentir ofendido com as pichações pode chamar a Polícia Militar e registrar uma queixa”, explica o delegado Fabiano Antunes de Almeida.

Ele reforça ainda que, mesmo sem denúncias, poderá abrir inquérito para investigar quem seria o autor – ou autores – das pichações e até mesmo do vandalismo. “Baseado no apelo popular, há sim a possibilidade de iniciarmos as apurações desse crime, que é previsto em lei”, reforça o delegado.

O artigo 65 da Lei nº 9.605, de 12 de Fevereiro de 1998, diz: pichar ou por outro meio conspurcar edificação ou monumento urbano – detenção de três meses a um ano, e multa.

Se o ato for realizado em monumento ou coisa tombada, em virtude do seu valor artístico, arqueológico ou histórico, a pena é de seis meses a um ano de detenção e multa.

Não constitui crime a prática de grafite realizada com o objetivo de valorizar o patrimônio público ou privado mediante manifestação artística, desde que consentida pelo proprietário, o que não é o caso da Catedral.

 

SIGNIFICADOS

Duas das pichações chamam a atenção daqueles que passam pelo local. Uma delas, na lateral direita da igreja, é a frase “nós somos as netas das bruxas”.

A frase pode ser completada com o trecho “que vocês não conseguiram queimar”. Ela é muito utilizada em gritos e marchas de rua de movimentos feministas.

A história conta que, na chamada “Inquisição”, a Igreja Católica perseguia todos que fugissem de suas estritas regras. Neste grupo, estavam as bruxas, que seriam as “mulheres do mal, tomadas pelo demônio”.

Porém, as feministas dizem que elas não faziam nada de terrível. Eram simplesmente mulheres que não faziam questão de se enquadrar na ideia proposta pela Igreja e pela sociedade como um todo.

Ou seja, a frase “nós somos as netas das bruxas que vocês não conseguiram queimar” significa que as tais bruxas, com seus ideais e pensamentos, ainda estão no nosso meio, mesmo nos dias de hoje.

Já na frente da paróquia, em cima de um anjo, está o símbolo do “anarquismo”. A letra A dentro da letra O faz referência a uma das mais famosas citações de Pierre-Joseph Proudhon, um dos grandes teóricos do anarquismo, que diz que “Anarquia é Ordem”.

O anarquismo surgiu em finais do século XIX e começo do século XX como uma resposta à organização da sociedade a partir de instituições de poder, como a igreja, o estado, a família, etc.

Atualmente, o símbolo da anarquia é usado por grupos que pregam a descentralização do governo. Diferente do que algumas pessoas pensam, o símbolo do anarquismo não tem qualquer relação com o símbolo do nazismo e nem com nenhum tipo de defesa de uma supremacia branca.

 

So Joo