Bem vindo
Notice: Undefined index: usuarioNome in /home/omunici/public_html/view/topo.php on line 39

Sair


Esqueci minha senha






Região :: 2016-11-16 -09:52:00

Diocese de São João empossa seu quinto bispo neste domingo


A Comunidade Católica de toda a região está se mobilizando para estar presente no CIC (Centro de Integração Comunitária) no próximo domingo, dia 20, quando Dom Antônio Emidio Vilar será empossado como novo bispo da Diocese de São João da Boa Vista.

A chegada de um novo bispo começou a ser ventilada em 18 de março deste ano, quando Dom David Dias Pimentel completou 75 anos e, obrigatoriamente, teria que renunciar.

De acordo com o Código de Direito Canônico, existe a obrigação dos bispos apresentarem a sua renúncia ao Papa quando atingirem os 75 anos de idade. Os bispos podem também pedir a renúncia por motivos de saúde ou por outra situação grave. Dom David assumiu a Diocese de São João em 7 de fevereiro de 2001 e seu episcopado durou 15 anos.

A missa de posse de Dom Antônio Emidio Vilar será às 10 horas, no CIC. As paróquias de todas as cidades da região estão se organizando e fretaram ônibus para que os fieis possam participar. A expectativa é que cerca de 4 mil pessoas participem da posse do religioso.

Diocese fortaleceu São João como sede regional

São João da Boa Vista vem, ao longo dos anos, se firmando como a sede da região e principal município de 20 cidades.

E muitos acreditam que esta posição de São João de destaque foi impulsionada, também, pela instalação do Bispado na cidade.

A Diocese de São João da Boa Vista é criada em 16 de janeiro de 1960, através da Bula “In similitudinem Christi” (Na semelhança de Cristo), quando o Papa João XXIII atende a um clamor que, há anos, circulava pela comunidade regional.

O documento fez com que, além de São João, Aguaí, Águas da Prata, Caconde, Casa Branca, Divinolândia, Mococa, Mogi Guaçu, Itobi, Pinhal, Santa Cruz das Palmeiras, Santo Antonio do Jardim, São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, Tambaú, Tapiratiba e Vargem Grande do Sul se separassem da Arquidiocese de Ribeirão Preto, formando a “Diocese de São João no Brasil”, assim nomeada pelo Pontífice.

A efetivação da Diocese era um antigo pedido de sacerdotes e leigos, os quais pleiteavam a medida sob os mais variados argumentos. Na época, as cidades envolvidas somavam 282.868 habitantes. Destes, 13,9% estavam em São João, que já se destacava como carro-chefe da política e do agronegócio.

Vários personagens influentes da Igreja também tiveram participação, direta ou indireta, na ventilação da causa da Diocese no Vaticano. Dom José Gaspar, segundo Arcebispo de São Paulo, e Dom Alberto José Gonçalves, primeiro bispo de Ribeirão Preto, eram figuras frequentes na cidade.

Em 1949, o Núncio Apostólico Dom Carlo Chiarlo troca correspondências com Dom Manuel da Silveira D’Elboux, segundo Bispo de Ribeirão Preto, fazendo excelentes recomendações para agilizar o processo de instalação da nova Diocese.

Ele chegou a elencar oito condições essenciais para o sucesso da empreitada, utilizando da experiência adquirida, nesta mesma função de embaixador papal, que já havia exercido na Bolívia, na Costa Rica, na Nicarágua e no Panamá, até ascender ao cardinalato. Uma das exigências mais incisivas é sobre a regularidade das contas da organização: Dom Carlo cobra o estabelecimento de um sério balanço patrimonial da futura Diocese e quer saber de que modo esse patrimônio será garantido.

“Promessas, embora sérias, não bastam”, advertia o religioso. Na sequência, é o novo Núncio, Dom Armando Lombardi quem afirma, em 1958: “Em São João da Boa Vista, o movimento se desenvolve satisfatoriamente”.

A DIOCESE

Quatro meses após a publicação da bula de João XXIII, Dom David Picão foi sagrado como primeiro Bispo da nova Diocese, pelas mãos de Dom Armando Lombardi, um dos entusiastas da causa.

É somente em 31 de julho daquele ano que ocorre a solene instalação do Bispado.

O segundo Bispo de São João foi Dom Tomás Vaquero, que foi nomeado pelo Santo Padre Paulo VI, no dia 2 de julho de 1963. Dom Tomás pastoreou a Diocese de 1963 a 1991, vindo a falecer em São João no dia 2 de agosto de 1992.

Em janeiro de 1991, o Santo Padre João Paulo II nomeou como terceiro Bispo de São João, Dom Dadeus Grings.  Dom Dadeus tomou posse em São João em 19 de abril de 1991 e pastoreou a Diocese até o ano 2000, quando em 12 de abril, o Santo Padre João Paulo II o nomeou Arcebispo Coadjutor de Porto Alegre.

Depois de um período de vacância, o Santo Padre João Paulo II nomeou como quarto Bispo de São João da Boa Vista, Dom David Dias Pimentel, em 7 de fevereiro de 2001.

 

Sua posse em São João deu-se na Solenidade da Anunciação do Senhor, no dia 25 de março, em uma Solene Concelebração Eucarística presidida no Centro de Integração Comunitária.

Agora, Dom Emídio Vilar assume a Diocese sanjoanense nomeado pelo Papa Francisco e será o quinto bispo.

Regio