Bem vindo
Notice: Undefined index: usuarioNome in /home/omunici/public_html/view/topo.php on line 39

Sair


Esqueci minha senha






Política :: 2016-05-17 -13:48:00

Chaves participa de sua última sessão como vereador

Presidente da Casa, Ademir Boaventura (PSDB), notificou Leonildes sobre a perda do mandato ao final de sessão desta segunda

Da Redação


Chaves utiliza Tribuna Livre em sua última sessão como vereador. (Foto: Franco Junior)

 

A Sessão Ordinária da Câmara Municipal de São João, desta segunda-feira (16), foi a última com a participação de Leonildes Chaves Junior (PHS) como vereador. Ao final o expediente, o presidente da casa, Ademir Boaventura (PSDB), informou o edil que, na última quinta-feira (12), a Câmara havia sido notificada sobre a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), que cassou seu mandato por infidelidade partidária no dia 3 de maio.

Com isso, Ademir informou que ele deixava de exercer sua função no Legislativo a partir daquele momento. Chaves assinou o comunicado e deixou o Plenário Dr. Durval Nicolau.

Ademir ainda informou O MUNICIPIO que, nesta quarta-feira (18), estará convocando o suplente que irá assumir a cadeira de Chaves e que, na sexta-feira (20), haverá uma Sessão Extraordinária para a posse do novo membro do Legislativo Sanjoanense.  

Chaves disse que já entrou com o recurso e espera que, o Desembargador Mário Devienne Ferraz, presidente do TRE-SP, lhe dê a mesma liminar concedida ao vereador Reberson Menezes (PV), já que ambos foram enquadrados e tiveram a perda de mandato pela mesma irregularidade.

No informativo do TRE-SP é comunicado que a vaga de suplente pertence ao partido por qual Chaves foi eleito, o Partido Comunista do Brasil (PC do B), e não a coligação, conforme informou o Cartório Eleitoral de São João.

Caso pertença ao partido, quem assume é Márcio MIxirica (PC do B), mas se for da coligação, Hercio Purga fica no lugar de Chaves.  

CONFUSÃO

Na última semana vazou uma série denúncias feitas pelo vereador João Henrique (PSD), após ele ser notificado pelo Ministério Público (MP) a prestar esclarecimento. As denúncias envolvem pessoas do Legislativo, Executivo e até do Judiciário local.

Vereadores da base aliada ao Executivo, e que foram citados nas denúncias de João Henrique, queriam que a casa lesse o documento enviado pelo MP ao notificar o edil do PSD.

Ao entrar em votação para ser feito ou a não a leitura das denúncias, apenas Chaves votou contra. Após o inicio, João saiu da sessão e retornou alguns minutos depois alegando que o documento era sigiloso e que os vereadores tinham acesso a ele na íntegra, por isso, a leitura naquele momento, era irregular.

Diante desse impasse, o pedido leitura foi recolado em votação, mas desta vez os vereadores, com exceção de Reberson Menezes (PV), Gerson Araújo (PMDB), Titi (PSDB), Claudinho (PMDB) e Bira (PR), votaram contrários a leitura do documento. Causando um debate entre os edis.

DEIXA SESSÃO

Elenice Vidolin (Solidariedade) utilizou a Tribuna para relatar o problema que ela e moradores do Pedregulho tiveram com o prefeito Vanderlei Borges de Carvalho em uma reunião na última semana.

Durante o relato de Elenice, Reberson, que pertence à base de Vanderlei, abandonou a sessão e só retornou após o termino.

GERSON ARAÚJO FAZ HOMENAGEM AO DELEGADO MÁRCIO AZARIAS

O vereador Gerson Araújo (PMDB) utilizou a Tribuna Livre do Plenário para prestar uma breve homenagem ao delegado Márcio Azarias, falecido na tarde da última sexta-feira (13) quando praticava Jiu-Jitsu na Academia Companhia da Luta.

Gerson leu um documento assinado pelo delegado, onde o mesmo abordava o problema enfrentado na instituição de São João pela falta de efetivo. Azarias foi enterrado no último sábado (14) em Vargem Grande do Sul. 

Poltica