Bem vindo
Notice: Undefined index: usuarioNome in /home/omunici/public_html/view/topo.php on line 39

Sair


Esqueci minha senha






Saúde :: 2015-12-07 -11:28:00

Quase 5 mil casos de dengue em São João

População deve redobrar os cuidados para evitar os focos do transmissor

Por Gustavo Oliva


Com a aproximação do verão, os dias ficam mais longos, a luminosidade se estende, a temperatura sobe, as chuvas regulares se iniciam e quem não podia deixar de aparecer: o mosquito transmissor da dengue.

O MUNICIPIO recebeu o Coordenador do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de São João da Boa Vista, Roberto Hoffmann, para explicar a atual situação da cidade no quadro da doença.

De acordo com ele, esse é o momento crucial em que a população deve redobrar os cuidados com os possíveis focos de dengue, dando atenção aos criadouros que inundam com a água da chuva. “Agora é um período importante porque vimos esse ano que a questão do combate ao mosquito e, consequentemente, à doença depende de todo mundo, é uma tarefa diária de cada cidadão.”, analisou Hoffmann.

EPIDEMIA

Em fevereiro de 2015 foi declarada epidemia de dengue em São João com 400 casos confirmados. Desde então, as contaminações aumentaram diariamente e o poder público reforçou ainda mais as ações de combate ao mosquito transmissor.

Porém, segundo Roberto Roffmann, a disseminação da doença foi interrompida em julho, surgindo apenas algumas suspeitas após esse período.

Mesmo assim, o município enfrenta, desde o começo do ano, 4.588 casos confirmados, estando 1.030 pessoas aguardando resultado para a confirmação - ou não - da doença. Caso seja, 5.618 sanjoanenses podem ter adquirido a doença.

De acordo com o Coordenador do CCZ, atualmente, a transmissão da doença está interrompida, mas ela pode ser reativada se não tiver o combate.

Por isso, na última sexta-feira (27), a Vigilância Ambiental em conjunto dos Agentes Comunitários de Saúde realizaram atividades voltadas à Semana Nacional de Mobilização Contra a Dengue, com a distribuição de panfletos e cartazes educativos com alertas sobre a doença.

Além disso, ações foram realizadas em unidades de saúde de bairros como Durval Nicolau, Maestro Mourão, Jardim dos Ipês, Vila Valentim e Recanto do Jaguari.

PREVENÇÃO

Para que não haja uma complicação ainda maior e a cidade volte a enfrentar uma epidemia, Roberto Hoffmann aconselha a população há reservar dez minutos por semana para verificar o ambiente em que vive em busca de focos de dengue.

Ir até o quintal e olhar ralos, objetos descartados ao ar livre, cômodos externos, caixa d’água, calhas e bandejas atrás de geladeiras que podem estar acumuladas com água são algumas das ações atitudes que podem prevenir a disseminação da doença. “O mosquito consegue encontrar criadouros que nós não encontramos, então precisamos ficar atentos.”, alertou o Coordenador do CCZ.

POPULAÇÃO

Roberto Hoffmann destacou que os sanjoanenses estão mais sensibilizados devido às recentes transmissões, epidemias e contaminações da dengue.

De acordo com ele, nos últimos dois anos, a população presenciou o estrago que um descuido pode fazer, por isso, a realidade está muito próxima do cidadão, acreditando este que a doença pode atingir qualquer um. “Com certeza alguém tem um familiar ou conhece alguma pessoa que adquiriu a dengue e isso alerta ainda mais os sanjoanenses.”, analisou Hoffmann.

Assista o vídeo e acompanhe na íntegra a entrevsta que coordenador do CCZ concedeu a nossa equipe de reportagem:

Sade