Bem vindo
Notice: Undefined index: usuarioNome in /home/omunici/public_html/view/topo.php on line 39

Sair


Esqueci minha senha






Artigos :: 2016-05-31 -19:11:00

Dicas de finanças para os noivos


O mês de maio é conhecido como o mês das noivas, e você que está planejando se casar, já tem ideia de quanto irá gastar com o casamento? Tem ideia de quanto custará para manter os gastos da casa?

O casamento, naturalmente, é algo muito difícil de dar certo, pois é a junção de duas pessoas com qualidades, defeitos e expectativas muito diferentes, então, exige que cada indivíduo saiba conviver com todas as diferenças do outro em busca da felicidade do casal e de toda a família.

É um esforço constante onde as pessoas se superam a cada instante, mas os benefícios superam, e muito, todos os momentos de dedicação.

Porém, segundo o IBGE, de 2004 a 2014 no Brasil, o número de divórcios saltou de 130,5 mil para 341,1 mil, mais de 160% em apenas uma década.

Dentre os vários fatores que contribuem para essa estatística, está o planejamento e controle financeiro, ou a falta deles, aliás, existe um ditado popular que diz “o amor entra pela porta, mas se acabar o dinheiro, ele sai pela janela”.

Quando se é solteiro, o jovem está preocupado com festas, faculdade, amigos, paqueras e várias outras coisas típicas dessa fase da vida, todas as questões financeiras ficam a cargo de seus pais.

No momento em que um casal de namorados resolve se casar, passa a lidar com questões que podem mudar radicalmente a sua qualidade de vida, e ainda nem estamos falando da chegada de um bebê.

É comum presenciar casais reclamando porque faziam coisas no tempo de namoro que não mais conseguem fazer na vida de casados, muitas delas se devem pela falta de recursos que agora estão comprometidos pelo orçamento doméstico, isso pode gerar uma frustração e realmente gerar a sensação de que a vida de solteiro é bem melhor que a vida de casado.

A primeira coisa que o casal precisa colocar em mente é que a vida conjugal é mútua, ambos precisam pensar como um casal, compartilhar todas as decisões em qualquer tipo de situação.

O planejamento do casamento já é uma grande oportunidade de treinar o planejamento financeiro do casal, pois se gastarem muito além da conta, já começarão a vida de casados com uma grande dívida para pagar.

Não existe uma festa de casamento perfeita, pode acreditar em mim, por mais perfeita que possa parecer, sempre vai ter um convidado reclamando de alguma coisa, não se sinta mal por não conseguir agradar 100% deles.

O ideal é que o casal faça uma festa de acordo com suas condições financeiras, sem extrapolar, pode ficar com a consciência tranquila por não convidar todos os amigos e familiares que gostaria de convidar, só quem passou por um casamento sabe o quanto é difícil montar a lista dos convidados, amigo que é amigo vai entender se ficar de fora, pois muito provavelmente, passará pela mesma situação um dia.

A lua de mel é outro fator importante no planejamento financeiro, pois com certeza será lembrada para sempre e precisa ser algo maravilhoso para ambos, deve proporcionar ótimas lembranças que poderão ser utilizadas para melhorar o astral em momentos difíceis no futuro.

Quanto à compra dos móveis, no tempo de nossos avós era muito difícil comprar móveis e artigos para a casa, não existiam muitas lojas especializadas, por isso, era comum que os casais fossem comprando as coisas de forma bem antecipada ao casamento.

Hoje em dia, vivemos em uma realidade bem diferente, é possível comprar de tudo e em qualquer quantidade a todo o momento, então, a dica é guardar dinheiro para comprar o máximo possível à vista e, com isso, conseguir um bom desconto.

Além disso, ganha-se muitos presentes no casamento, alguns melhores e mais caros por parte dos padrinhos, e os mais variados por parte dos convidados.

O melhor mesmo é comprar de forma antecipada apenas o básico, aquilo que será muito difícil de alguém presentear, como por exemplo, o colchão, armários, guarda-roupas etc.

Ganha-se ainda muito presentes repetidos, os quais poderão ser trocados por artigos que o casal realmente irá precisar no seu dia-a-dia.

Outra dica importante é que, caso seja necessário comprar alguma coisa através de empréstimo ou financiamento, que seja o mínimo possível e, mesmo assim, que não comprometa o orçamento do casal, pois já será uma grande experiência administrar as finanças sozinhos, se estiverem endividados então, com certeza será muito pior.

E qual casal não se lembra das primeiras compras de supermercado, são muito difíceis de serem feitas porque não se tem muita base de quanto comprar e do que comprar.

É comum verificar nas dispensas dos recém-casados sobras de vários itens de supermercado e a falta de muitos outros, leva um pouco de tempo até aprender a dosar as quantidades consumidas em média pela família.

Geralmente, as finanças do casal são administradas por uma pessoa só, embora as duas sejam responsáveis em colaborar para o controle dos gastos, é muito importante que todos os recebimentos e pagamentos da família sejam considerados como um só orçamento.

Conheço algumas pessoas que escondem do companheiro ou companheira alguns de seus gastos. Além se ser algo que pode prejudicar seriamente a confiança do casal, ainda pode comprometer o orçamento e complicar a realização do que estava sendo planejado para o futuro.

Você já parou para pensar que a sua vida é do jeito que é em razão das decisões financeiras que os seus pais tomaram?

Por isso, é importante que o casal aproveite a época de namoro para se conhecer melhor e já praticar a educação financeira em suas vidas de solteiros, pois se fizerem isso bem feito, no casamento será uma continuação tranquila e contribuirá para que não só somem seus esforços, mas que os mesmos sejam multiplicados e o sucesso seja convertido em uma família feliz e bem estrutura.