Bem vindo
Notice: Undefined index: usuarioNome in /home/omunici/public_html/view/topo.php on line 39

Sair


Esqueci minha senha






Artigos :: 2016-04-14 -11:50:00

Carta de despedida do Basquete para Kobe Bryant


(Foto: facebook.com/blackmamba)

 

Querido amigo, recebi com carinho a carta que me fez e resolvi retribuir, afinal, você merece.

Bom, então chegou a hora, vamos lá...

Eu, já não sou mais nenhum jovem, já vi muita coisa na minha vida e sempre tive o prazer de conviver com pessoas espetaculares. E acredite, são 125 anos vivendo para as pessoas, e muitas delas, retribuem de forma sublime: vivendo para mim.

Apesar da minha idade, minha memória ainda é muito boa. Me lembro como se fosse ontem, o dia que nos encontramos pela primeira vez. Algo já me chamava à atenção em você desde cedo, mas não podia imaginar que ficaríamos tão amigos. Era lindo olhar para você e ver aquele “sangue nos olhos” para me vencer. Quando tinha perto dos 100 anos, achava que sabia tudo de mim e que já tinha chego ao meu limite, mas você me mostrou que não. Fiz de tudo para te vencer, mas sua genialidade me venceu por 5 vezes. Fomos amigos inseparáveis durante os últimos vinte anos, um mal vivia sem o outro. Nossa relação foi tão intensa que dei tudo de mim para você, e você, gentilmente, deu tudo de si para mim.

Vi você popularizar meu nome, junto ao seu, pois chegou um momento que era impossível, falar de um, sem falar do outro. Eu era você e você era eu. Vi você no auge do vigor, assombrar o mundo com seu talento e dedicação, e destroçar quase todos os recordes possíveis. Você se lembra daquela noite, lá em Toronto? Ah, meu amigo, que noite. Tive um amigo antes de você que me encantou tanto quanto, e dei uma coroa a ele, e quando nos despedimos, a passei para você sem pensar duas vezes, mas e agora? Posso dizer que não estava e não estou preparado para dizer adeus, afinal, sem você, perco uma parte de mim.

Sei que seus últimos anos não foram os melhores. Se machucou muito, convivia com muitas dores, e intrigantemente, tudo isso foi por mim.

Os mais novos sempre ouviram nossas histórias juntos, mas não te conheciam de verdade. Ontem, porém, em nossa última noite juntos, meu Deus! O que foi aquilo? Quis me fazer chorar? Conseguiu. Resolveu colocar a bola embaixo do braço e dizer com todas as letras: “Pra quem não me conhecia, muito prazer, eu sou Kobe Bryant. Pra quem me acompanhou, muito obrigado por tudo. Lembrem-se de mim”. Ah meu amigo, como alguém pode se esquecer de você? Um dos maiores que já passou em minha vida.

As lágrimas de saber que finalmente chegou a hora de dizermos adeus já me impedem de continuar essa carta, mas ainda tenho algumas últimas palavras a te dizer. “Muito obrigado, Kobe, por fazer de mim, Basketball, um jogo melhor, mais evoluído, com limites impostos por você, quase inatingíveis. Obrigado por uma vida dedicada a mim. Por me tornar mais conhecido, admirado e respeitado no mundo todo. Nossos nomes se confundem na história. Kobe Bryant e Basketball.”

Agora vai lá, meu grande amigo; coloque seu nome na galeria dos imortais. Torne-se uma lenda, para que daqui a 100 anos, quando falem de mim, falem de você com a reverência que merece.

Vê se aparece, Kobe. Grande abraço, do seu amigo de todas as horas, Basketball.

Muito obrigado. Eu te amo!