Bem vindo
Notice: Undefined index: usuarioNome in /home/omunici/public_html/view/topo.php on line 39

Sair


Esqueci minha senha






Artigos :: 2016-03-30 -15:42:00

Corinthians segue imparável, clássico San-São não empolga e o fundo do poço Palmeirense


(Foto: torcedores.com)

 

Ao contrário do que muitos dizem, o Campeonato Paulista é emocionante sim. Tem time grande bem, mal, times que são considerados pequenos surpreendendo. Realmente, o futebol não é um esporte previsível.

Ao final da 12ª rodada, o Corinthians, apesar do efeito China, ainda conta com o já chamado de “santo”, Adenor Leonardo Bacchi, o Tite. Esse sim faz toda a diferença na equipe alvinegra, visto que embora os jogadores se esforcem para cumprir o esquema tático de Tite, é uma equipe claramente inferior tecnicamente em relação ao ano passado. Mesmo assim, o Corinthians ainda detém a melhor defesa, melhor ataque, equipe menos faltosa, equipe que menos cartões levou e líder isolado da competição estadual somando 29 pontos, conseguidos em 9 vitórias, dois empates e apenas uma derrota, no clássico contra o Santos, fora de casa. Na última rodada, o timão venceu por 1x0 sobre a boa equipe do Ituano, com gol de cabeça do zagueiro Felipe, convocado de última hora para a Seleção Brasileira, para a vaga de David Luiz, suspenso.

Neste final de semana também tivemos o clássico San-São, onde o alvinegro da baixada recebeu o tricolor do Morumbi em um jogo com muita dedicação dos dois lados, mas sem inspiração. Os dois times estavam desfalcados, mas o Santos estava muito mais, pois tem jogadores convocados para as seleções olímpica e principal, e o São Paulo com jogadores lesionados, além de Mena, lateral que foi convocado para a seleção Chilena, e Ganso, suspenso. O jogo teve um primeiro tempo sem maiores emoções, mas no segundo tempo, aos 13 minutos, o atacante Joel recebeu bom passe na entrada da área tricolor, girou com muita facilidade sobre Maicon, e bateu forte, sem chances para Denis. A partida continuou no mesmo ritmo de antes e somente aos 37 minutos, em uma cobrança de escanteio, Alan Kardec conseguiu se antecipar à marcação santista e deu números finais ao clássico, que terminou em 1x1. O tricolor paulista, apesar da má fase, ainda é o líder do grupo C, com 18 pontos. O alvinegro praiano, com o empate, caiu para o segundo lugar do grupo A, com 23 pontos, atrás do líder São Bento, que lidera com os mesmos 23 pontos, mas com um gol a mais de saldo.

E o Palmeiras? O verdão parece não chegar ao fundo do poço nessa crise interminável, como disse o técnico Cuca, após a partida: "Tomara que tenha chegado ao fundo do poço, porque de lá não passa. E se não chegou ainda, tem um pouco mais para ir. Isso é o pior que pode acontecer. Talvez não agrade muita gente, mas falo de coração, é o meu sentimento". O Palmeiras tem o elenco mais inchado do futebol paulista, com mais de 40 jogadores, e mesmo assim, as coisas parecem não engrenar. Com Marcelo Oliveira as coisas já não iam bem. O time ganhava uma, empatava outra, e perdia algumas vezes. Com a troca de comando, ao trazer Cuca, a diretoria alviverde acreditava injetar ânimo no elenco para que o time começasse a jogar bem, mas tudo saiu como todos não queriam. O time continua sem padrão de jogo e chegou às incríveis quatro derrotas em quatro jogos. A última, por sinal, a derrota humilhante por 4x1 para o modesto Água Santa, da cidade de Diadema, que vinha de uma sequência de 6 jogos sem vitórias. O sentimento de todos na academia de futebol é o de frustração, pois dizem não entender o motivo dessa situação extremamente incômoda. Segundo os jogadores, não existem rachas no elenco e o trabalho está sendo bem feito. Talvez a saída para a crise seja o time entender que antes de ganhar jogos, ele tem que parar de perder. Que seja com dois volantes, três zagueiros, que jogue feio, mas que pare de perder. Este talvez, seja um começo para a mudança de ares palestrinos.